Timidez

large1

 

Eu evitava seu olhar
escondia meu rosto
entre os dedos
e no escuro do carro
virava pro lado contrário
porque você me desnudava
ia tirando as camadas
que tentava colocar
entre nós
e eu não sabia o que fazer
com a potência dos teus olhos
tão penetrantes
e o silêncio se alastrava
na escuridão
eu esperava pelos teus beijos
sem saber se deveria ficar
ou ir embora
mas você só me encarava
se divertindo com minha timidez
que só existe com você
teus lábios demoraram
uma eternidade
pra me encontrar
e eu agradecia a deus
que o poste da rua não era capaz
de me iluminar
ou você perceberia
o quanto minhas bochechas
estavam vermelhas
eu nem sabia
que alguém ainda podia me fazer
sentir assim
como aquela menina insegura
que se escondia atrás das pessoas
e chorava quando falava em público
você desperta o passado em mim
logo eu
que só quero olhar pra frente.

Apenas uma canção

large

Eu não vou me apaixonar por você
e seus olhos castanhos
humor peculiar
sorriso sincero
e jeito atencioso

Eu não tenho como me apaixonar por você
mesmo quando você sempre aparece no lugar certo
na hora exata
que eu mais preciso
que cuide de mim

e me entregue
um abraço
um sorriso
um cheiro
um beijo

Eu não quero me apaixonar por você
mesmo quando você descobre minhas barreiras
e decide atravessá-las
uma a uma
com sua música
seu jeito travesso
seu olhar sonso
fingindo que não percebe que está entrando na minha vida
ou ignorando o fato que eu estou te afastando pouco a pouco

Não importa quantas vezes
você apareça na minha porta
e me peça pra entrar
como um cão abandonado
deite no meu endredom
e me abrace em um dia frio
usando aquele seu moletom velho

Eu não posso me apaixonar por você
não quando você é você
e eu sou eu
enquanto eu precisar do céu pra voar
e você do chão pra fincar raízes

Eu preciso ir
e você necessita ficar
eu tenho que me encontrar
e você se perder

Enquanto eu for pássaro
e você for árvore
tudo o que posso te dar
é uma pedaço do meu tempo
um pouco do meu canto
e você me dá morada nos dias de chuva

porque eu
simplesmente
não posso
me apaixonar por você

Porque pra isso preciso me entregar
te dar tudo que me resta
e meu coração não aguenta mais
nenhum estilhaço

então
por favor
aceite apenas uma canção
desse passarinho
porque é tudo que posso oferecer
neste ninho

Desbotar você

large4

Eu fui desbotando você
tirando da minha pele
todas as marcas que você deixou
com seus gritos, seus choros e seus sorrisos
teus lamentos no meu ouvido
teus pedidos de perdão

Eu fui desbotando você
e sua culpa
que era sempre minha
e sua dor
que era minha heresia

Eu fui desbotando você
tirando você
apagando você
Mas você,
Ah você…
É pior que tatuagem.

Marca na pele
na alma
e volta
quando a gente pensa
que apagou.

Eu fui desbotando você
junto com os nomes
que você me chamou
os gritos
que você jorrou
os chutes e tapas
que veja bem,
eram só pra acordar

“Acorda menina!
Você não pode ser assim
tão doce, tão bege, tão em cima
tem que tá embaixo
ser vermelho, azedo
que nem eu

Você tem que ser eu
porque você não pode ser você
veja bem querida,
você não presta
e eu só quero o seu bem”

Então eu vou pegando meus pedaços
e dando pra você
até não sobrar mais nada de mim
até eu ser toda sua
toda você

É por isso, querido
que eu preciso
eu necessito
desbotar você
deixar você
abandonar você
bloquear você

Até que eu possa
ser eu

Até que não exista mais
você

o samba, o café e o rádio

large3

Você me acordou com um samba gostoso, que tocava no rádio antigo da sua cozinha. Na mesa, dois pratos, dois copos, o café recém passado, a omelete quente e uma flor roubada do jardim. O sol brilhava frio, as nuvens escondiam o dia, o vento brincava de fazer barulho. Dançamos juntos, meu coração no seu, seu rosto no meu, a respiração pausada, os passos pequenos tomando cuidado para não pisar um no pé do outro. A gente se encontrava ali, eu usando a sua camiseta do Star Wars, você de cueca samba canção. Era domingo, mas a cidade respirava alto em nossos ouvidos. A gente não prestava atenção e só escutava o samba, que tocava no rádio antigo da cozinha. Eu queria ainda lembrar o seu nome, mas ele ficou entre os caminhos que percorri, as lembranças que perdi, as história que guardo no peito. Entre a festa do teatro, o beijo meio pedido, meio roubado, os teus cabelos encaracolados, o sorriso quebrado, os olhos escuros, o trajeto no carro, o abraço no ônibus, a caminhada pelas ruas perdidas, você segurando minha mão no meio da madrugada, a loucura na noite. A única noite. Eu e você, o passo devagar, o samba na cozinha, o rádio velho e a camisa do Star Wars.

15.06.14

large2

eu não estou mais cabendo aqui.
transbordo pelos números binários.
como água.
como ar, eu flutuo.
escorro pelos dedos
e deixo de ser palavra.

arco e flecha

large1

Era pra ser flecha
foi arco
perdida sem pontaria
entre a ida e a partida

Era pra ser algo
foi nada
perdeu-se entre o começo
o fim e sem meios

não era
pra ser
foi
é

desejo

large

tem dias que bate aquele desejo
fugas
efêmero
de ter mais
que um sorriso
um olhar
um suspiro
um beijo

tem dias que bate aquele desejo
de sentir o vento bater no rosto
de fugir
sem olhar para trás
cortar as raízes
que me fincam no chão
virar pássaro
e voar

tem dias que bate aquele desejo
de desistir de tudo
começar de novo
e de novo
até encontrar
as respostas que não existem

tem dias que bate aquele desejo
de abandonar as angústias
que não vão embora
aceitar
quem sou
ou não sei
que sou

tem dias que bate aquele desejo
de desistir de todos os desejos
e aceitar
a cerca branca
e tudo aquilo que renego

tem dias que bate
aquele
desejo
bate e volta
e vai
embora
até não sentir mais

porque tem uma coisa com desejos
que todo mundo esquece de contar

eles passam.