Serra do Cipó: conhecendo uma cachoeira pela primeira vez

Cachoeira Grande
Cachoeira Grande

Não sei se vocês repararam, mas pela primeira vez em um mês eu deixei de postar texto no sábado. Mas existe um motivo para isso: No dia 8 fiz uma viagem com uns amigos para a Serra do Cipó. A viagem foi especial porque, pela primeira vez, eu conheci uma cachoeira.

Sempre que digo isso as pessoas ficam impressionadas, mas é verdade. Eu nunca tinha visto uma cachoeira antes. Lá no Acre não existem muitas (acho que só na região de Cruzeiro do Sul que tem algumas), então não pe algo que faz parte do meu cotidiano. E, todas as vezes que viajei de férias, nunca fui para um lugar com cachoeira.

Assim que decidi morar em Mina Gerais, estava na minha lista de ‘coisas para fazer no estado’ conhecer suas famosas cachoeiras e, finalmente, surgiu a oportunidade. Para quem não conhece, a Serra do Cipó fica localizada a 90 km de Belo Horizonte, logo depois da cidade Lagoa Santa. É considera um cos conjuntos nacionais mais exuberantes do mundo, com diversidade de vegetação e abrigando várias espécies de animais ameaçados de extinção. Para preservar este patrimônio natural, foi criado o Parque Nacional Serra do Cipó.

Processed with VSCOcam with a6 preset
Véu da Noiva

O espaço é totalmente estruturado para o turismo. A infra-estrutura conta com estabelecimentos comerciais, inúmeros hotéis e pousadas, áreas de camping estruturadas. São diversas cachoeiras para visitar no local, mas a maioria é paga, em média custa R$ 25 a visitação de cada cachoeira. Como não ficamos em pousadas nem almoçamos em restaurantes, não posso falar sobre o preço desses espaços. Para aproveitar o passeio e não gastar mundo, optamos em conhecer duas cachoeiras bem famosas: Véu da noiva e Cachoeira Grande.

A primeira custou R$ 10 para ficar apenas uma hora (é R$ 27 o dia) , o lugar é bastante estruturado, com espaço para camping, internet wifi, bar e restaurante dentro do espaço. Parece que também tem uma pousada no local, mas eu não prestei atenção nisso. Como tínhamos pouco tempo e fomos só para conhecer mesmo, não chegamos a tomar banho lá. Devida a estiagem, que está bem feia aqui pro sudeste, o ‘véu’ estava bem pequeno, mas não deixava de ser um espaço muito bonito para visitar. Essa foi, oficialmente a primeira cachoeira que eu vi na vida. Nada mal, não é?

O segundo lugar que fomos foi na Cachoeira Grande. Para chegar até ela tivemos que pagar R$ 25 na portaria, para ficarmos até a hora de fechar, por volta das 18h. Caminhamos por 1 km até ela, no caminho existiam outras três cachoeiras que poderíamos visitar, mas não animamos em conhecer. Vimos algumas fotos na entrada e não pareciam tão legais quanto a atração principal. A estrutura é inexistente (só tem a portaria mesmo, nada de espaço para acampar, bar ou qualquer outro tipo de regalia), mas tem uma vista impressionante.

Lá eu aproveitei bastante, tomando banho na cachoeira e tirando várias fotos nas pedras. Apesar da água fria, foi muito gostoso. É um lugar que, automaticamente, te faz sentir em paz. Principalmente para alguém como eu, que adora trilhas e ficar em contato com a natureza (good vibes total). É ótimo para ir com os amigos e valeu muito a pena ter conhecido.

Além das várias fotos, fiz um Snap Diary para vocês, ou seja, uma copilação com alguns snaps que fiz durante a viagem. Só para vocês sentirem um pouco da emoção de visitar essas dois lugares incríveis.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s