Moon River, Two Drifters

Perto da minha casa existe um centro cultural que funciona aos fins de semana, eventualmente ocorrem apresentações musicais no espaço. Neste sábado, enquanto aproveitava a solidão do meu quarto, ouvi pela janela alguém cantar uma das minhas músicas preferidas: “Moon River”, do Louis Armstrong. Mas a versão cantada parecia muito mais com interpretação da atriz Audrey Hepburn no filme ‘Bonequinha de Luxo’.

Eu amo ‘Bonequinha de Luxo’, tanto o filme quanto o livro. Tive uma obsessão por Audrey Hepburn aos 16 anos e, desde então essa história vive em um pedacinho especial no meu coração. Acho que eu sou um pouco Holly Golightly. Para quem não conhece, o filme conta a história de um escritor chamado Paul Varjak que se muda para um prédio, onde conhece Holly Golightly, uma acompanhante de luxo envolvida com um grande mafioso e que sonha em se tornar uma rica atriz em Hollywood.

Os dois se tornam amigos e tentam sobreviver as tristezas da cidade grande. Quando uma pessoa do passado de Holly entra em contato com Paul, ele descobre que a amiga é um pouco mais complicada do que imaginava. Algo que fica apenas nas entrelinhas no filme é que os dois personagens são, na verdade, prostitutos. No filme acaba aflorando um romance entre Paul e Holly, mas no livro o escritor, na verdade, é gay.

O livro mostra uma Holly muito mais triste, autodestrutiva e complexa. No filme a personagem não pode mostrar todas as suas nuances muito mais por causa do público conservador da época do que pela interpretação da atriz, que para mim é primorosa. Originalmente a história se chama Breakfast at Tiffany’s, porque Holly sempre foge para tomar café da manhã em frente a famosa joalheiria quando está se sentindo ‘red’.

Holly Golightly: You know those days when you get the mean reds?
Paul Varjak: The mean reds, you mean like the blues?
Holly Golightly: No. The blues are because you’re getting fat and maybe it’s been raining too long, you’re just sad that’s all. The mean reds are horrible. Suddenly you’re afraid and you don’t know what you’re afraid of. Do you ever get that feeling?
Paul Varjak: Sure.
Holly Golightly: Well, when I get it the only thing that does any good is to jump in a cab and go to Tiffany’s. Calms me down right away. The quietness and the proud look of it; nothing very bad could happen to you there. If I could find a real-life place that’d make me feel like Tiffany’s, then – then I’d buy some furniture and give the cat a name!

Sinceramente, não existe música melhor que Moon River para os dias em que estamos nos sentindo meio red. Por isso, deixo esse presentinho aqui no blog, um vídeo com a minha versão preferida da canção, cantada por Audrey durante este filme encantador.

“Two drifters
Off to see the world
There’s such
A lot of world to see
We’re after
The same rainbow’s end”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s